Os praticantes de Airsoft sabem que, embora o esporte simule o combate real, poucos jogadores saem dos jogos com qualquer tipo de ferimento. Os marcadores são semelhantes a equipamentos reais, porem seu projétil é feito de plástico que, na maioria das vezes, pesa ¼ de uma grama. Excetuando o disparo a curta distância em localizações desprotegidas, áreas atingidas raramente apresentam ferimentos maiores do que uma pequena marca vermelha, com duração da dor de poucos segundos.

Hifema (acúmulo de sangue na porção anterior do olho), um tipo de dano ocular por bbs.
Hifema (acúmulo de sangue na porção anterior do olho), um tipo de dano ocular por bbs.

No entanto, marcadores de Airsoft não são brinquedos. Podem causar danos, principalmente na parte mais frágil do corpo: os olhos. O uso de óculos de proteção para todos os jogadores, exigido para a prática do esporte, não é exagerado. Impactos oculares podem causar danos graves, variando de lesões parciais até a cegueira irreversível.

Por ser um esporte com pouca história no Brasil, temos poucas informações locais de casos ocorridos. Porém, locais com maior número de praticantes, como os Estados Unidos da América (EUA) e Europa, armazenam dados concretos do perigo do dano ocular causado por ferimentos de Airsoft. Os EUA, local com longa tradição militar e de uso de armas de fogo, permite que marcadores sejam utilizados por qualquer idade, desde que sejam adquiridos por compradores com mais de 18 anos. Na Inglaterra, usuários podem jogar a partir dos 14 anos, desde que supervisionados.

A popularização do Airsoft nos EUA, atrelado ao seu uso por crianças e adolescentes, fez com que o número de acidentes com dano ocular por equipamentos que não utilizam pólvora crescesse 500% entre 2010 e 2012, com 3.000 casos registrados no último ano. Dos casos envolvendo Airsoft, 98% ocorreram sem o uso de proteção ocular. Pesquisadores atribuíram este crescimento ao Airsoft, com registro de diminuição dos provocados por Paintball ou outros. A designação de alguns modelos como “toy”, palavra em inglês para brinquedo, da um falso senso de segurança para um equipamento que pode causar sequelas.

No Brasil o uso dos marcadores só é permitido para maiores de 18 anos. No entanto, ferimentos ainda podem ocorrer, e precauções devem ser realizadas para evitar acidentes, principalmente devido a popularização do esporte e entrada de novos jogadores.

No manejo de armas reais utilizamos as expressões “arma quente” e “arma fria”. A arma “quente” é aquela que pode efetuar um disparo. Podemos usar as mesmas expressões para marcadores de Airsoft, assim como os métodos de segurança. Para um marcador de Airsoft efetuar um disparo é necessário que exista uma bb (bolinha) na entrada do “hop-up”, pronta para ser disparada e com uma bateria conectada a arma. A forma de eliminar a chance de uma marcadora disparar e torna-la “fria” é a seguinte:

1) Sempre utilize proteção ocular quando manejar um marcador de Airsoft e sempre considere que ele esteja pronto para disparar.

2) Retire o carregador/magazine do marcador. Isso evitará que bbs entrem no hop-up após o disparo.

3) Em área adequada, mire o marcador para local que não ofereça perigo e realize três disparos. Acionar o gatilho três vezes é necessário já que muitas vezes disparos únicos falham e ocasionalmente várias bbs estão no dispositivo. Não realizar o disparo contra superfícies planas e rígidas.

4) Coloque a arma em modo “safe” (específico para cada modelo).

5) Ao finalizar o jogo e após se assegurar que não há bbs no equipamento, retire a bateria e se possível, a armazene em local diferente de onde está o equipamento.

É importante utilizar este método. A etapa mais importante é a de sempre utilizar óculos quando manejar o equipamento; isto evita que erros nas demais etapas possam causar acidentes.

Mesmo que crianças e adolescentes não possam utilizar os equipamentos, ainda há chance disto ocorrer. Por sua similaridade com armas reais, o equipamento pode exercer curiosidade e fascínio, levando a seu uso de forma escondida ou sem supervisão. Isto ocorre ocasionalmente com armas reais, e certamente pode ocorrer no Airsoft. Para evitar que acidentes domiciliares aconteçam, as seguintes recomendações são prudentes:

1) Nunca permitir o manuseio por menores de 18 anos.

2) Manter o equipamento fora do alcance de menores. Se possível, trancados a chave.

3) Manter marcador e bateria separados.

4) Manter carregadores/magazines desmuniciados e fora de alcance.

5) Explicar o que é o equipamento e seus riscos para menores e para outros membros da família.

6) Como exemplo, sempre utilizar proteção quando manusear o equipamento.

O CDC (Centers for Disease Control and Prevention), órgão de saúde Americano, registrou 19.675 casos de ferimentos causados por armas que não utilizam pólvora no ano de 2005, 71% ocorrendo em indivíduos com menos de 20 anos.

Além dos acidentes domésticos, outras situações também são perigosas. Todos nós já presenciamos comportamentos irresponsáveis durante partidas, com jogadores não utilizando proteção ocular em zonas de jogo, ou o manejo de armas “quentes” em áreas de segurança (safe zones), onde jogadores têm a permissão de retirar os óculos. Para manejar uma arma em uma safe zone todas as etapas para torna-la fria devem ser realizados, com exceção da retirada da bateria. Mesmo que jogadores raramente apontem para outras pessoas, ricochetes podem acontecer e são uma das principais causas de dano. Acidentes podem ocorrer em qualquer momento.

Outra situação que deve ser abordada é a de novos jogadores. Considerando que a entrada no esporte sempre ocorre de forma informal e sem a realização de cursos, é importante ensinar todos os jogadores sobre as medidas de segurança. Não apenas o uso de proteção nos momentos adequados, mas também como tornar uma arma “fria” e como manuseá-la em zonas de segurança. Nem todos os operadores tiveram treinamento com armas reais, e muitos não têm o conhecimento que alguns de nós consideramos óbvio.

Hifema (acúmulo de sangue na porção anterior do olho), um tipo de dano ocular por bbs.
Hifema (acúmulo de sangue na porção anterior do olho), um tipo de dano ocular por bbs.

Todos os danos oculares devem ser avaliados por um médico especialista, o oftalmologista. Somente ele poderá avaliar a gravidade e realizar o tratamento necessário. Visto a precária situação da saúde no Brasil, conseguir uma avaliação pode ser difícil, ainda mais em regiões distantes de grandes centros urbanos. Portanto, a prevenção é ainda mais importante, assim como o uso de equipamentos de proteção adequados e de qualidade.

Resumo:

– O ferimento mais grave causado por marcadores de Airsoft é o dano ocular.

– As principais formas de prevenção são o uso de proteção ocular e o manejo adequado do equipamento.

– Mesmo restrito a maiores de idade, crianças e adolescentes estão suscetíveis ao risco.

– As normas de segurança muitas vezes são desconhecidas ou desobedecidas nas partidas.

– O ingresso no esporte ocorre de forma informal, devendo todos os iniciantes serem educados dos perigos e formas de segurança e prevenção.

– Todo dano ocular deve ser avaliado por um médico especialista, o oftalmologista.

Fontes:

Pediatric eye injuries due to non-powder guns in the United States, 2002-2012. Rachel Lee, Douglas Fredrick. Journal of American Association for Pediatric Ophthalmology and Strabismus {JAAPOS}, Vol. 19, Issue 2, p163–168.e1

Cartilha de Armamento e Tiro da Policia Federal. http://www.dpf.gov.br/servicos/armas/

Unintentional Firearm Injury Prevention, Children Ages Birth to 19 Years https://www.health.ny.gov/prevention/injury_prevention/children/fact_sheets/birth-19_years/firearm_injuries_birth-19_years.htm

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Informe o Código para Comentar *