Bomba-relógio de airsoft assusta população e mobiliza a Polícia Militar em São Carlos – SP

0
1947
munição para airsoft honor code

Ontem, dia 27 de setembro de 2017, o site de notícias G1 publicou uma matéria intitulada “Bomba-relógio falsa assusta moradores e mobiliza a Polícia Militar em São Carlos, SP”,  deixado em uma antiga fabrica da região. Segundo a publicação “A Polícia Militar foi ao local e foi constatado que se tratava de um material usado por um grupo de airsoft (…). O grupo foi identificado e um rapaz esteve no local para buscar o objeto, que segundo ele, foi esquecido. O Gate estava a caminho, mas a solicitação foi cancelada (…)”. 

Hoje, em nosso país, a violência se disseminou de forma alarmante, os eventos ligados ao airsoft devem seguir uma série de cuidados para evitar problemas que podem prejudicar não apenas os praticantes mais toda comunidade. Os elevados casos ligando o esporte as páginas policiais demonstram o descuido dos organizadores e operadores, sendo recomendado que todos os itens destinados ao evento, como, por exemplo, objetos que simulam artefatos explosivos, sejam recolhidos, além é claro do uso de ponta laranja e ofício ao batalhão de polícia da área de atuação aonde o local esta inserido.

Neste caso a autoridade policial acertou em não registrar a ocorrência policial no Art.41 da Lei das Contravenções Penais que dispõe: “Art. 41. Provocar alarma, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto: Pena – prisão simples, de quinze dias a seis meses, ou multa”, o que de fato não ocorreu, já que o agente não anunciou ou divulgou a “bomba-relógio”, simplesmente esqueceu em local aonde são praticados eventos de airsoft de conhecimento dos moradores da região.

Para maiores informações sobre o tema, acesse: https://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/bomba-relogio-falsa-assusta-moradores-e-mobiliza-a-policia-militar-em-sao-carlos-sp.ghtml

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Informe o Código para Comentar *